Notícias

Com mais de 80% das UTIs ocupadas, MT volta à beira do colapso na Saúde

Publicado em 14 de janeiro de 2022

Mato Grosso está novamente à beira do colapso do sistema de saúde diante do rápido crescimento no número de casos graves de covid-19. Nesta sexta-feira, 14 de janeiro, 84,38% dos leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) já estavam ocupados, restando apenas 25 vagas para atender novos pacientes.

Os dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES) mostram ainda que sete hospitais já não têm mais vagas em UTI e apenas duas unidades não estão operando ‘no vermelho’.

Por meio de nota, a assessoria a SES informou que está monitorando a informação e novas medidas podem ser adotadas. Não foram informadas quais medidas serão adotadas. Também não há informação sobre a abertura de novos leitos para evitar o colapso do sistema de saúde.

Ao todo, há 160 pacientes adultos em estado grave internados em leitos de UTI no estado e duas crianças em leitos pediátricos. Outros 14 leitos se encontram bloqueados, o que ocorre quando há necessidade de manutenção nos equipamentos ou limpeza.

Conforme os dados da SES, já não há mais vagas em UTI para atender pacientes de covid-19 nos hospitais Universitário Júlio Muller (Cuiabá), Estadual Santa Casa (Cuiabá), Pronto-Socorro de Cuiabá, Metropolitano Hospital Estadual Lousite Ferreira da Silva (Várzea Grande), Hospital Regional de Sinop, Hospital Regional de Peixoto de Azevedo e Hospital Municipal de Querência.

Outras sete unidades se encontram acima da faixa de alerta de ocupação, que é de 60%. São elas: Santa Casa de Rondonópolis (80%), Hospital Vale do Guaporé (90%), Hospital Regional de Nova Mutum (90%), Hospital Regional de Cáceres (66,67%), Hospital Municipal de Juína (80%), Hospital Municipal de Tangará (70%) e o Pronto-Socorro de Barra do Garças (88,89%).

NOVOS CASOS – Nesta sexta (14), a SES informou o registro de 2.992 novos casos de covid-19 e quatro mortes pela doença. Os números se assemelham aos que eram registrados durante a segunda onda da pandemia, considerada a mais mortal até o momento, quando havia o registro diário de 3 mil novos casos.

Até o momento, a pandemia já causou 14.122 vítimas fatais em Mato Grosso. As infecções somam 575.014 desde o início da pandemia, em abril de 2020. Mais de 546 mil pessoas conseguiram se recuperar da doença.

REDUÇÃO DE LEITOS – Com a redução do número de casos e controle da pandemia ao longo de 2021, o Estado fechou boa parte dos leitos. A taxa de ocupação permaneceu baixa por um longo período, devido à situação de estabilidade vivida em todo o país. No auge da pandemia, Mato Grosso chegou a ter mais de 500 leitos de UTI. Após o desativamento, restaram apenas 194 leitos pactuados pelo SUS.

Desde o começo de 2022, houve um aumento súbito no número de infecções pelo coronavírus. Essa elevação é atribuída à intensa movimentação de pessoas para as festas de final de ano e à variante ômicron, que tem alto poder de disseminação. Os números mais recentes apontam que há mais de 11 mil casos ativos da doença em Mato Grosso, dos quais 2.333 foram registrados apenas nas últimas 24h.


Baixe o APP da Rádio 102.1

Agora você pode nos ouvir em qualquer lugar com acesso à internet. Disponibilizamos para você, além do áudio, informações de contato e acesso às nossas páginas na internet.