Notícias

Casos de importunação sexual crescem 54% neste ano em MT

Publicado em 28 de junho de 2021

Nos primeiros quatro meses de 2021, foram registradas 57 denúncias no estado.

Número de denúncias de importunação sexual cresceu 54% em MT
Número de denúncias de importunação sexual cresceu 54% em MT

O número de casos de importunação sexual cresceu 54% entre janeiro e abril deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, conforme dados da Segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT). Nos primeiros quatro meses de 2021, foram registradas 57 denúncias no estado.

Em Cuiabá, foram 18 registros entre janeiro e abril de 2020. Já neste ano foram 21, um aumento de 28%.

A ativista LGBTQIA+ Rafaela Crispim passou por momentos difíceis durante uma corrida por aplicativo. Ela contou que o motorista a chamou de ‘travesti’ e insinuou que a levaria para um ponto de prostituição, e ainda sugeriu que ela pagasse a viagem de outra forma.

“Eu não sabia o que fazer. Naquele momento comecei a acionar o sistema de emergência e ele viu e disse: ‘se você é tão bonzona, não precisa chamar a polícia, vamos resolver aqui’. Ele freou o carro com tudo e tentou me tirar do carro, tomar o telefone da minha mão”, relatou.

Em seguida, segundo Rafaela, ela disse ao motorista que queria descer, mas o homem trancou o carro novamente e impediu a saída.

Ela disse que comentários de cunha sexual têm sido comum por parte dos motoristas.

Delegacia da Mulher de Cuiabá atende casos de importunação sexual — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso

Delegacia da Mulher de Cuiabá atende casos de importunação sexual — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso

Esse tipo de ato é considerado crime de importunação sexual. “É qualquer ato libidinoso praticado contra alguém, com o interesse de satisfazer o desejo sexual”, explicou a delegada Janina Campos.

A denominação surgiu em 2018 para suprir uma lacuna na lei.

“Antigamente tínhamos apenas a importunação ofensiva ao pudor, que era uma contravenção penal, e de outro lado o estupro, que é um crime mais grave”, pontuou a defensora pública Rosana Leite.

A importunação ofensiva ao pudor resultava apenas em multa. Agora a pena 1 a 5 anos de prisão.

Segundo Rosana, além de conhecer a lei, fazer a denúncia é fundamental para combater a importunação sexual.

Por Bárbara Fava, TV Centro América

Baixe o APP da Rádio 102.1

Agora você pode nos ouvir em qualquer lugar com acesso à internet. Disponibilizamos para você, além do áudio, informações de contato e acesso às nossas páginas na internet.