Notícias

Vacinação de grávidas com AstraZeneca é suspensa em Barra do Garças após recomendação da Anvisa

Publicado em 11 de maio de 2021

Reprodução

Emily Tinan/da Redação

A Secretaria Municipal de Saúde de Barra do Garças decidiu suspender a vacinação contra a Covid-19 em grávidas no município que estava marcada para começar nesta terça-feira (11), após uma nota emitida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Segundo a nota técnica publicada na segunda-feira (10), a orientação da agência é que o Programa Nacional de Imunização (PNI) siga a bula da vacina, que não recomenda o uso em grávidas sem orientação médica. O uso “off label” de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para o paciente.

Como recomendação da Anvisa, apenas as vacinas Coronavac e da Pfizer-Biontech podem ser aplicadas em grávidas no Brasil.

Vacina da AstraZeneca

A vacina da AstraZeneca vem chamando a atenção devido a um possível efeito colateral que virou notícia em todo o mundo: trombose e trombocitopenia. A associação temporal desses casos à vacinação com ChAdOx1 nCov-19 levou à investigação por parte da Organização Mundial de Saúde, que caracterizou como componentes de um novo tipo de evento adverso: a síndrome de trombose com trombocitopenia (STT).

O efeito, porém, é considerado extremamente raro. Dados divulgados pela European Medicines Agency (EMA) relatam cerca de seis casos a cada 1 milhão de vacinados (0,0006%). Sendo assim, o benefício supera os riscos e as principais agências do mundo recomendaram a continuidade da vacinação.

(Com informações do Semana7)


Baixe o APP da Rádio 102.1

Agora você pode nos ouvir em qualquer lugar com acesso à internet. Disponibilizamos para você, além do áudio, informações de contato e acesso às nossas páginas na internet.