Notícias

Prefeituras negam aplicar doses vencidas e apontam falha em sistema do SUS

Publicado em 02 de julho de 2021

Da Assessoria

Vacina��o - vacina - Covid - V�rzea Grande

Quatro prefeituras mato-grossenses apontaram uma alteração do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI), do Ministério da Saúde, para explicar a suposta aplicação de doses vencidas. Levantamento feito pela Folha de S. Paulo aponta que 160 moradores de Mato Grosso receberam vacinas AstraZeneca com prazo de validade expirado. “Por isso, ocorreu esse conflito na divulgação de informações”, diz Tiago Nunes, que é coordenador de Imunização no Estado.

Cuiabá, Barra do Garças, Juscimeira e Poconé se manifestaram publicamente e alegaram o mesmo motivo – a alteração no sistema do Ministério da Saúde. “Provavelmente aconteceu a alteração de doses lançadas no SI-PNI e aí ultrapassou a data de validade, que saiu como da vacinação. Mas, na realidade, um dos dois lotes que recebemos da lista recebemos no final de janeiro e distribuímos, e o outro foi bem antes da validade de maio”, diz Thiago Rondon em áudio divulgado para prefeituras e imprensa.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Barra do Garças  diz que o lote “lote 4120Z001 foi recebido em janeiro de 2021 e as vacinas foram administradas no mesmo mês”. Esse lote tinha o prazo de validade para março de 2021. “Já o lote 4120Z005 foi recebido em março de 2021 e as doses também foram administradas ainda em março, o vencimento estava datado para abril de 2021. A Secretaria reitera que jamais aplicaria doses de vacinas vencidas na população e que está seguindo todas as recomendações e orientações das autoridades sanitárias”, diz.

No Instagram, Poconé também aponta que “não houve vacinação de doses vacinas vencidas no município, e sim um erro no sistema do SUS”. “O lançamento no sistema conecte SUS está diferente do dia da aplicação da dose, isso porque no começo da vacinação, a transferência de dados demoravam a chegar no Ministério da Saúde, podendo levar até dois meses para recebimentos dos dados, portanto , os lotes elencados são do início da vacinação e foram aplicados antes da data do vencimento”, explica.

Também por meio de nota, a Prefeitura de Cuiabá afirma que nenhum morador da Capital recebeu dose vencida da vacina Astrazeneca e afirma, assim como as outras prefeituras, que o lote chegou ao fim de janeiro. “A coordenação da campanha de imunização fez o rastreamento e constatou que as vacinas deste lote foram totalmente utilizadas em fevereiro. Foi dado baixa no lote em 10/02/21, portanto, muito tempo antes do vencimento”, pontua.

A Folha de S. Paulo aponta que são oito lotes da vacina Astrazeneca, que tinham mais 3,9 milhões de doses. Dessas, 3,76 milhões foram aplicadas dentro do prazo da validade. Sobraram mais 139,1 mil doses, que expiraram, sendo que cerca de 26 mil foram aplicadas até 19 de junho e as demais não foram ministradas.

O levantamento feito pela Folha aponta que, até 19 de junho, os imunizantes vencidos haviam sido utilizados em 1.532 municípios brasileiros. Pelo menos 26 mil brasileiros tomaram vacinas com o prazo de validade expirado. A reportagem aponta ainda que 114 mil doses vencidas da vacina Astrazeneca já foram distribuída aos estados e municípios e que ainda não está claro se foram aplicadas ou descartadas.

Por Allan Pereira, RD News

Baixe o APP da Rádio 102.1

Agora você pode nos ouvir em qualquer lugar com acesso à internet. Disponibilizamos para você, além do áudio, informações de contato e acesso às nossas páginas na internet.