Notícias

Mauro diz que ministro nunca prometeu ‘doses extras’ por Copa América e envio por fronteiras só virá após aprovação técnica

Publicado em 23 de junho de 2021

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Mauro diz que ministro nunca prometeu ‘doses extras’ por Copa América e envio por fronteiras só virá após aprovação técnica

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que nem o ministro Marcelo Queiroga, nem o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) prometeram a vinda de doses extras de vacinas contra a Covid-19 como contrapartida à realização da Copa América. Segundo o governador, ainda, o envio por Mato Grosso ter fronteira com outros países só acontecerá, também, após aprovação técnica, e ainda é incerto.
“Primeiro eu nunca vi o ministro e nem o presidente prometendo nada de Copa América, isso foi uma notícia vinculada aqui e todos sabem por onde ela veio. Agora, meu secretário Gilberto falou esses dias atrás com o ministro sobre essa situação da fronteira, e ele ouviu textualmente do ministro que ele está encaminhando de forma técnica, dentro do ministério esse pedido para que possa ser considerada essa possibilidade nos estados, não Mato Grosso apenas, todos os estados que fazem fronteira com países aqui na América Latina, haja um reforço de vacinação para que isso sirva como uma blindagem para a possível entrada de novas cepas no nosso páis, mas ele também disse claramente que só se efetivaria após uma aprovação na Câmara Técnica a nível federal, que é a comissão intergestora que existe a nível de governo federal”, argumentou o governador.
Nas últimas semanas, o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) e o deputado federal Emanuelzinho (PTB), e logo depois o prefeito de Várzea Grande Kalil Baracat (MDB) e o senador Jayme Campos (DEM) se encontraram com o presidente e com o ministro para pedir as doses extras como contrapartida à realização da competição de futebol. À ocasião, Emanuel chegou a publicar um vídeo com o ministro, e afirmou que as doses viriam, mas não havia nem data, nem a quantidade certa.

Depois disso, em reunião de uma Comissão Especial da Covid-19 no Congresso Nacional, o ministro foi questionado pelo senador Wellington Fagundes (PL) sobre este envio, e ele negou a possibilidade, afirmando que estudava somente a questão das fronteiras. Para Mauro, se isso se concretizar, será importante para Mato Grosso.

“É importante para o estado, eu falei com o general Ramos há poucos dias, ele também falou dessa possibilidade, tenho falado com os nossos senadores, e todos eles defendem isso porque a vacinação, já está provado em todo o mundo, que é o único caminho seguro e mais eficiente para que possamos vencer essa pandemia”, afirmou na última terça-feira (22).

Por  Isabela Mercuri, Olhar Direto

Baixe o APP da Rádio 102.1

Agora você pode nos ouvir em qualquer lugar com acesso à internet. Disponibilizamos para você, além do áudio, informações de contato e acesso às nossas páginas na internet.